aBlog

MD Codes: a técnica que promove um lifting sem cirurgia

Mesmo que você não seja exatamente uma beauty addict, certamente já ouviu falar sobre os famosos MD Codes. Esta técnica revolucionária que está sendo usada no mundo todo, também conhecida como Códigos Médicos, é um procedimento que promove um lifting sem intervenção cirúrgica. Por isso, vem conquistando adeptas em busca de uma pele mais firme e uma expressão mais harmoniosa.

“O recurso consiste em mapear o rosto do paciente em oito pontos-chave com o objetivo de fazer uma reestruturação e melhorar o contorno”, explica a Dra. Ticiana Garrido, dermatologista do Estúdio Mais.

O método foi desenvolvido por Maurício de Maio, que passou décadas pesquisando como fazer um lifting facial apenas com aplicações de ácido hialurônico em pontos específicos do rosto. Hoje o MD Codes já está bastante difundido nas clínicas de estética e consultórios de dermatologia.

O que é MD Codes e como ele funciona

A técnica do MD Codes codifica os pontos de sustentação da face para auxiliar na pontencialização dos resultados com preenchimento com ácido hialurônico reduzindo assim a perda do volume e melhorando o contorno. Por isso o MD Codes é um dos recursos utilizados quando o objetivo é promover a harmonização facial, sobre a qual já falamos em outro post.

A Dra. Ticiana explica que tudo é pensado de acordo com a idade do paciente, com o exame físico dele e o que ele espera do resultado. “Ficar com a pele mais jovem, ter a pele mais homogênea, o rosto mais magro e assim por diante”, diz a dermatologista.

Segundo ela, é possível associar o tratamento a outros procedimentos para amenizar olheiras, por exemplo. “Investir em MD Codes e Botox possibilita uma pele menos flácida, mais atraente e sem rugas”, diz.

Cada rosto, um caso

Levando em conta o fato de que cada rosto tem um formato diferente, com características distintas – flacidez em pontos específicos, perda de volume em áreas diferentes e maior ou menor estrutura óssea –, o MD Codes ajuda o profissional habilitado a identificar os pontos que precisam de intervenção.

Além de melhorar as proporções faciais, potencializando a harmonização, a técnica também pode prevenir o aparecimento de flacidez precoce. Para melhorar a reestruturação da pele, é feita uma aplicação de ácido hialurônico, substância responsável pelo volume da pele e lubrificação das articulações, nos pontos identificados.

Geralmente as áreas tratadas são a maçã do rosto e a parte inferior dos lábios e da face. Mas é possível fazer a aplicação em outras regiões, como a testa e o maxilar, dependendo da necessidade do paciente.

Gostou do conteúdo? Fique ligado nos próximos posts em que falaremos um pouco mais sobre outras técnicas relacionadas a rejuvenescimento facial!



Compartilhe: