aBlog

Menopausa: entenda as mudanças na pele e saiba como tratar

Menopausa: entenda as mudanças na pele e saiba como tratar

Ao longo da vida, a pele passa por mudanças, principalmente na menopausa. As variações hormonais características desse período, que pode começar entre os 45 e os 55 anos de idade, fazem com que os níveis de estrogênio (hormônio sexual feminino que começa a ser produzido a partir da primeira menstruação) no corpo da mulher diminuam significativamente.

A ausência de hormônios sexuais provoca a queda na síntese de elastina e do colágeno, responsáveis, respectivamente, pela elasticidade e pela firmeza da pele. Junto com o ácido hialurônico, essas substâncias atuam para conservar a sustentação do maior órgão do corpo humano. Por isso, é normal que a pele apresente sinais de flacidez e rugas mais profundas.

Alterações mais comuns durante a menopausa

Segundo pesquisas, nos cinco primeiros anos após a menstruação parar há uma diminuição de cerca de 30% na produção de colágeno no organismo. Depois, o declínio anual é de 2%. Outra alteração bastante comum é o ressecamento da pele devido às mudanças nas glândulas sebáceas, que reduzem a produção de óleo nessa fase da vida.

A hipoderme, camada mais profunda da pele, tende a ficar mais frágil, facilitando o surgimento das rugas. Em algumas mulheres, inclusive, pode ocorrer o aumento dos níveis de testosterona, que tende a propiciar o aparecimento de pelos faciais e até acne, especialmente nas pessoas que sofreram com esse tipo de problema na adolescência. Irritação, vermelhidão, inchaços e rosácea também estão entre as manifestações que podem ocorrer durante essa fase da vida.

Algumas vezes os sintomas se iniciam anos antes, durante o período chamado de “perimenopausa”, ou permanecem por cerca de três anos após a parada da menstruação. Para amenizá-los, de acordo com especialistas, é possível adotar algumas medidas antes mesmo de chegada a hora. Alimentar-se de maneira adequada, dormir bem, fazer exercícios físicos, evitar cigarro e bebidas alcoólicas e cuidar da autoestima podem reduzir os efeitos da menopausa do corpo da mulher.

Além de investir no uso de filtro solar e na hidratação diária, há alguns cuidados e tratamentos indicados para este período, que variam conforme o tipo de pele. Procedimentos com ácido retinóico e glicólico, assim como antioxidantes, como a vitamina C, estão entre os mais recomendados pelos especialistas durante a menopausa. Produtos com ácido hialurônico, que promovem a melhora da firmeza e do volume da pele, também são altamente aconselhados.

A associação entre algumas técnicas pode intensificar ainda mais os resultados. É o caso, por exemplo, do Botox, usado para amenizar a presença de rugas. Já o Preenchimento traz sustentação e alivia olheiras e perda de contorno. Em alguns casos, dermatologista e biomédicos podem indicar o uso de Lasers, para melhorar a textura da pele, e de Radiofrequência, que atua no combate à flacidez. Esses tratamentos, entre muitos outros, fazem parte do Programa de Rejuvenescimento especialmente criado pelo Estúdio Mais.



Compartilhe: